Entenda porque você não deve falar com seu cachorro enquanto caminha

Imagine dois amigos. Vamos chamar um deles de Léo. Você gosta muito do Léo, mas quando vocês estão juntos, Léo gosta de conversar. E falar. E falar. Às vezes você se pergunta se precisa mesmo participar da conversa. Depois tem a Fran. Quando Fran fala, ela tem algo a dizer. Suas palavras podem não ser abundantes, mas são pensativas. Entre Léo e Fran, em quem você presta mais atenção? As chances de quase perder a consciência no fluxo intenso de palavras do Léo são muito grandes, e há momentos em que você escolhe palavras e idéias aqui e ali. Enquanto as expressões mais significativas de Fran tomam raízes sólidas em sua mente.

Tagarela ou Focada

Cachorro passeando

Quando se trata de falar com o seu cão, você é um Léo Tagarela ou uma Fran Focada? Ao prestarmos atenção no tratamento que as pessoas dão aos seus animais, podemos ver muitos tagarelando sem parar com seus cães, às vezes quase incessantemente. Quanto à compreensão dos cães, é como aquela velho desenho de Snoopy, onde Charlie Brown ouve a voz do professor apenas como “Wah-wah-WAH-wah.” Nossos pobres cães! Ensinamos-lhes o significado de palavras como: “Senta”, “Fica”, “Espera” e assim por diante, e então nós afogamos essas pistas em um mar de palavras sem sentido que faz escolher o saliente quase impossível. E então ficamos frustrados quando nossos cães não ouvem.

Léo e Fran estão em extremos opostos do espectro. A maioria das pessoas estão em algum lugar no meio em como eles se relacionam com seus cães. E você? A próxima vez que você der uma caminhada com seus cães, tente isso: Fale com eles apenas quando lhes der instruções. Seu discurso não precisa ser limitado a pistas de obediência tradicionais como as mencionadas acima. Por exemplo, se, quando você planeja ir à esquerda você normalmente usa uma frase como, “Por aqui”, está tudo bem. O que você não deve fazer é perguntar: “Você achou algo bom para cheirar?” Ou opine, “Oh, olha como você é linda!” (Ok, essa última pode ser difícil, eu sei!) Se você nunca tentou este tipo de desafio, pode se surpreender com o quão difícil pode ser. Mas vale a pena. Sendo poupador com suas palavras resultará em um cão que presta muito mais atenção em você quando você fala.

Será que eles reconhecem melhor a fala ou o gestual?

A adestradora Nicole Wilde fez um experimento com meus próprios cães, Sierra e Bodhi. Ela tinha-lhes ensinado previamente um número de truques usando as sugestões verbais emparelhadas com sinais da mão. (Ela poderia ter ensinado a responder a uma ou outra separadamente, mas francamente, não era tão importante) Ela pediu a cada cão para “Girar”, “Deitar”, “Rolar” e “Ir para a sua marca . Primeiro solicitou usando apenas palavras, tomando cuidado para não dar nenhuma pista com seu corpo, rosto ou olhos. Em seguida, tentou usando apenas com o sinal de mão. Os resultados? Nenhum cão respondeu apenas às sugestões verbais. Na verdade, Bodhi olhou para ela como se tivessem brotado chifres. Com os sinais de mão, ambos os cães realizaram muito melhor. As descobertas deste pequeno experimento são consistentes com o que já sabemos: os cães são muito mais ligados à nossa linguagem corporal do que às nossas palavras.

Na dúvida, use a linguagem corporal

Os cães observam nossa linguagem corporal muito mais do que imaginamos. Eles parecem saber antes mesmo de dizer-lhes que direção estamos planejando ir a pé. Eles percebem o que estamos olhando seguindo nosso olhar. Eles podem ler nossos pequenos gestos. Não é que os cães não respondam às nossas palavras. Claro que sim. Mas, tendo uma pausa de tagarelice faz você perceber duas coisas: um, quão útil dicas de linguagem corporal pode ser em instruir o seu cão e, dois, é muito, muito mais fácil para um cão se concentrar em uma sugestão verbal, como “Venha ! “Quando não está flutuando em meio a um mar de outras palavras, como em” Eu preciso que você venha agora! “Ou, pior, quando nosso desejo é expresso como uma frase que nem mesmo contém a palavra condicionada, como “Chega mais meu queridão!”

Experimente você também a Caminhada Focada. Lembre-se, não falar com os seus cães, exceto quando usar dicas instrutivas, e quando você usá-las, diga apenas essas palavras sem enterrá-las na conversa circundante. Você pôde ser surpreendido em quanto mais focalizado em você seus cães ficarão quando você fala. Talvez você vai mesmo ser inspirado a incorporar este novo foco em sua vida cotidiana com o seu cão.

Adaptado de http://moderndogmagazine.com/articles/does-your-dog-pay-attention-when-you-speak/101570
*Nicole Wilde é uma autora premiada de 10 livros sobre comportamento canino. Mais conteúdo em nicolewilde.com.