O mês do cachorro louco e a raiva canina

Você já deve ter ouvido falar que agosto é o mês do cachorro louco, né? Mas você sabe como começou essa história toda? Vem comigo 🙂

Agosto ficou marcado por alguns acontecimento históricos, como: o início da Primeira Guerra Mundial, em 1º de agosto de 1914, as cidades de Hiroshima e Nagasaki foram atacadas nos dias 6 e 9 de agosto em 1945 e no dia 2 de agosto de 1934, Adolf Hitler se tornou Chefe de Estado da Alemanha.

Ufa, muita coisa já aconteceu em agosto, né?

Também existe a história de que durante o mês de agosto, um maior número de cadelas ficam no cio, por conta das condições climáticas. Quando elas estão em seu período fértil, os cachorros ficam “loucos” e as pessoas deveriam ficar alerta para o perigo que a raiva representa para a saúde da população.

É importante lembrar que o contágio pode acontecer durante o ano inteiro, por isso, a gente precisa ficar sempre de olho na precaução.

Então, vamos entender um pouco mais sobre a raiva?

Como ocorre a transmissão da raiva canina?

A raiva é um vírus, que já está praticamente erradicado atualmente (oba!). A doença pode ser transmitida dos animais para os humanos. A transmissão da doença acontece na troca de secreções, mordidas ou contato sanguíneo.

Se a doença está praticamente erradicada, por que se fala tanto nela?

Isso acontece porque o risco que a raiva oferece à nossa saúde, é muito grande. A sua taxa de mortalidade é de quase 100%. Por isso, o cuidado é muito importante!

Como podemos nos prevenir da doença?

Você deve manter a vacinação dos seus cachorros em dia. Ela pode ser realizada a partir do quarto mês de vida e o reforço deve acontecer após um ano. A regrinha também serve para os gatos, viu?

O mais legal é que a gente possa se conscientizar e entender que por mais que exista o risco de contágio entre os animais e os humanos, vamos fazer com que agosto seja conhecido como o mês do cachorro louco por carinho, louco por cuidado, louco por uma casa quentinha nos dias frios, louco pra brincar até cansar! Isso sim, seria bem legal, né?